quarta-feira, 18 de maio de 2016

O Banquete



Platão, O Banquete
Tradução do grego, notas, apresentação e comentários de Donaldo Schüler

EDIÇÃO BILÍNGUE GREGO/PORTUGUÊS

"– Não-sábio é, por ventura, ignorante? Não percebes que entre saber e ignorar existe algo?

– O quê?

– Opinar corretamente. Não sabes desvendar o fundamento (...) nem apresentar a ignorância. Não pode ser ignorância apontar a coisa sob teu olhar. A opinião correta ocupa um lugar intermediário entre o entendimento e a ignorância."

O banquete relata a reunião de amigos da qual participaram Sócrates, Aristófanes e outros atenienses eminentes, em que se lançou uma competição para ver quem fazia a melhor definição de eros (o amor, mas também o belo) – um dos mais importantes conceitos da cultura antiga. Neste que é um dos principais diálogos de Platão, além de obra humanística fundamental para todos os interessados em pensar o estar no mundo, debatem-se noções de amizade, de decência, e – fio condutor de toda a obra platônica – também sobre o próprio ato de raciocinar.


2 comentários:

Letícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Letícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.