domingo, 20 de dezembro de 2015

O que penso neste tempo

Jean François Millet
Este é um tempo diferente! Não por causa do brilho dos Shoppings, nem do vermelho das vitrines. 

Diferente, talvez, por causa de um silêncio que muitos de nós buscamos, mas não sabemos onde está ou, muito menos, como encontrá-lo. 

Diferente porque os corações sentem-se amolecidos, sem saber muito bem o porquê. Talvez eu me arrisque a dizer a razão desta diferença temporal: primeiro, usando algumas palavras minhas. 

Talvez seja porque não fizemos um caminho tão desejado como queríamos fazer: seja ao longo do ano ou ao longo da vida. Talvez seja porque fizemos este caminho, mas sozinhos! Talvez seja porque não buscamos o verdadeiro autor do caminho da vida, Ele que se fez Caminho. Assim, continuamos afirmando como Santo Agostinho: “Ó beleza tão antiga e tão nova, tarde vos amei” (Conf. X, xxvii, 38). 

Agora, algumas palavras de José Saramago: “Celebrarei a Páscoa em casa, como já tinha decidido, e irei a Belém uma vez que assim terá de ser, e se o Senhor o permite estaremos de volta a tempo de Maria dar à luz em casa, mas se pelo contrário, o não quiser o Senhor, então meu filho nascerá na terra dos seus antepassados...” (O Evangelho Segundo Jesus Cristo). 

Se o Senhor o permite, estaremos de volta a tempo...

2 comentários:

Maria Ines Millen disse...

Belo texto Altamir! Feliz Natal para vocês. Que 2014 traga muitas alegrias e as bênçãos de Deus! Abraços

Malu Silva disse...

Venho deixar meus votos de BOAS FESTAS.
Que neste ano que está para chegar possamos continuar partilhando experiências, VIDA e muita amizade!!!
Abraços