terça-feira, 14 de abril de 2015

O verdadeiro Jesus

“Causa pena vermos tanta tinta gasta na imprensa, por ocasião das festas da Páscoa e do Natal, sobretudo, para determinar ‘como era’ Cristo, como seria seu pai, o José Carpinteiro, qual a cor dos cabelos de Maria, se Cristo de fato passou por aqui ou por ali. Se chegássemos para algum desses escribas que corporificaram os textos dos evangelistas e exigíssemos deles um depoimento sobre os ‘fatos’, no sentido do nosso jornalismo contemporâneo, eles certamente fugiriam com repugnância e desdém. Sua matéria não era os ‘fatos’, mas a doutrina; seu estro era traduzir em imagens convincentes para seus contemporâneos, numa língua didaticamente inteligível, os ensinamentos do Messias que viera redimir o mundo.” 

(Flávio Aguiar, RESSONÂNCIAS DA BÍBLIA NA LITERATURA. In FRYE, Northrop. Código dos Códigos)

Nenhum comentário: