terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

História e Revelação na Bíblia

“Sem dúvida eram cruciais as questões enfrentadas a partir do 18º século. Não é irrelevante que a revelação bíblica se baseie ou não em fatos históricos. É também fundamental poder haurir dela autêntica teologia e não só alguma mensagem humanística ou algum gozo estético, ainda que purificado. A questão não é tanto saber se o fim atribuído à interpretação é legítimo, e mesmo indispensável, quanto interrogar-se sobre o método a adotar para atingir tal fim. Trata-se de saber como abordar os textos bíblicos para interpretá-los corretamente. Ora, a primeira condição consiste em lê-los conforme as normas que eles próprios dão. É o único modo para evitar manipulações e reduções de qualquer espécie que seja, pois os textos bíblicos definem a relação com a realidade histórica de acordo com as convenções literárias de sua época e geram sua peculiar teologia seguindo as vias que lhe são próprias (...) Com efeito, quem estabelece uma aproximação com o texto bíblico a partir do ângulo apropriado está em condições de resolver não poucas dificuldades”.


SIMIAN-YOFRE, Horácio. Metodologia do Antigo Testamento. São Paulo: Loyola, 2000, p. 29-30).

Nenhum comentário: