terça-feira, 4 de novembro de 2014

Luz de vela

No céu de nossas vidas a gente vê
meteoros de dor
planetas desabitados e galáxias de sofrimento
Nuvens de ilusões
que embaçam
até estrelas mais brilhantes
que seriam alegrias
não fosse o mau tempo do ódio

Às vezes ocorre a passagem
de um cometa
não de setenta em setenta e seis anos
mas de minuto em minuto
trazendo em sua cauda
a paz
e a esperança em seu brilho

A felicidade, também
sempre bate à porta do peito
mas não consegue entrar
porque o desespero é o cadeado sem chave
que tranca
a porta do coração

Diante disso me pergunto: por quê?
Um universo escuro
e de planetas desabitados?
Pelo menos uma luz poderia brilhar!
Uma chama pequena, pode ser de uma vela

Nenhum comentário: