sexta-feira, 25 de abril de 2014

Mulheres em Lucas - IV

A próxima figura feminina é a sogra de Pedro. Mulher sem nome, de cuja vida nada sabemos a não ser da sua condição de enferma: com febre alta. 

A segunda viúva apresentada no Evangelho é aquela de Naim (7,12). Tinha um único filho e já estava sem marido, condição pela qual os profetas tanto chamavam a atenção para o cuidado e amparo (Jr 7,6; Ez 22,7). O evangelista mostra a compaixão de Jesus por ela, ilustrada pelas singelas e fortes palavras “não chores” (7,13). Aqui, novamente, a simbologia dos nomes é significativa: NAIM: é um paralelo sonoro com Naham, significando comoção afetiva, gemer, chorar, suspirar. Mas NAIM significa prazer, delícia, algo agradável, ameno, doce. TEVE COMPAIXÃO: splanchna, pode vir de RAHAM, que significa vísceras, entranhas. É o mesmo que sente o pai, em Lc 15,20. Jesus diz à mulher: “Não chores”! (NEUM, sussurro, ouvido, falar em voz baixa).

Nenhum comentário: