domingo, 28 de abril de 2013

A Ressurreição de Jesus - 6ª Parte


3. As testemunhas: Madalena presente em todos os evangelhos. Nos sinóticos tem uma outra Maria em Mt; a mãe de Tiago e Salomé em Mc; Joana e outras em Lc. Somente Madalena em Jo.

É por isso que gostaríamos de ver o relato joanino por causa de sua riqueza de detalhes e profundidade teológica. O alarme indica a dispersão. Madalena (corre) irá avisar a dois em separado. O sepulcro, a pedra e o discípulo amado relacionam-se ao texto de Lázaro. O que era sinal de vida, Madalena interpreta como sinal de morte (levaram o Senhor). O Senhor impotente, à mercê. Usa o plural: não sabemos, comunidade desorientada. O sepulcro é mencionado 9 vezes (20,1-11) mostrando a idéia que domina a comunidade. Quem tem a experiência do amor corre mais veloz. O que ocorreu com Lázaro repete-se aqui. A pedra e os panos estão afastados e desatados. É vida (MATEOS-BARRETO, 1989).

O sudário recorda Lázaro (11,44). Lá cobria o rosto, aqui a cabeça. Está longe dos lençóis (núpcias). A morte se afasta para sempre. Diz que o sudário esteve sobre sua cabeça e não envolvendo-a.

Estes são elementos suficientes para que até o leitor mais elementar possa perceber que não há acordo nos relatos. Isso implica numa observação atenta do que os evangelistas estão nos apresentando. Vamos, por questão de tempo, nos ater a um detalhe somente que nos fará regredir até a narrativa da morte de Jesus.

Raymond Brown, há mais de 30 anos já nos convidava a observarmos alguns pontos curiosos quando colocamos esses relatos envolvendo o túmulo lado a lado. Isso terá capital importância se quisermos olhar com cuidado a perspectiva do corpo de Jesus.

Mt: As mulheres vão ver o sepulcro.
Mc: Depois do sábado as mulheres compram aromas para ungir o corpo.
Lc: No primeiro dia as mulheres vão ao sepulcro levando aromas que tinham preparado.
Jo: Simplesmente nada menciona sobre o propósito da visita ao sepulcro.

Reparem que em Lc as mulheres preparam os aromas logo após o sepultamento. Isso pode ter acontecido no sábado. Já Mc nos informa que compraram depois que o sábado passou. Isso já nos deixa em dúvidas com relação à historicidade do evento. Mais uma coisa digna de nota é o fato de Mc informar quem viu onde Jesus fora colocado: Madalena e Maria mãe de Joset. Mas quando conta quem vai ao túmulo dá outra informação: Madalena, Maria mãe de Tiago e Salomé. Lucas diz que eram Madalena, Joana e Maria mãe de Tiago.

Se repararmos com cuidado, a narrativa joanina não nos garante que Jesus fora ungido antes da sepultura. O quadro que o evangelista pinta é demasiadamente simbólico para tirarmos uma conclusão. José de Arimatéia e Nicodemos é quem preparam o corpo. E este último traz cerca de 38 Kg de perfume. Jesus é sepultado como rei. Isso se afina com todo o quadro da paixão em São João onde sublinha o Senhor glorificado e ainda pode estar ilustrando 12,32: “E quando eu for elevado da terra, atrairei todos a mim”.

Continua aqui!

Nenhum comentário: