quarta-feira, 24 de abril de 2013

A Ressurreição de Jesus - 5ª parte


Leia a 4ª Parte aqui!


Nesta 5ª parte, quero explicar o tema que escolhi:

Em mais ou menos 20 passagens do NT, torna-se claro que Deus (sujeito) ressuscitou Jesus (objeto). As mais antigas das tradições indicam que Jesus é ressuscitado pelo Pai. A tradução “é ressuscitado” é possível. Foi por isso que Jerônimo quando traduziu pro latim escolheu surrexit e isso permaneceu até o Vat. II já que as traduções seguiam Jerônimo. Nas novas traduções do grego, porém, sabiamente se observou que Jesus foi ressuscitado, pelo Pai (BROWN, p.77). As implicações destes elementos, veremos na conclusão.

Em Mc, a fala do jovem merece consideração:

Não vos espanteis, procurais Jesus de Nazaré, o Crucificado. Ressuscitou, não está aqui! Vede o lugar onde o puseram. Mas ide dizer a seus discípulos e a Pedro que Ele vos precede na Galiléia. Lá o vereis como vos tinha dito ” (16,6-7).

Nazaré é lugar terreno, histórico do ministério. Crucificado aponta para a Paixão; ressuscitado é a nova condição. Mas é a mesma pessoa. Há uma linha na fala que aponta 3 vezes para Jesus (Jesus, Crucificado, Ressuscitado) e 3 vezes para lugares históricos (Nazaré, lugar onde o puseram, Galiléia). No meio de tudo isso aparecem os discípulos, tendo Pedro como primeiro. Por quê?

No relato joanino, os anjos dizem: “mulher, por que choras?” (Jo 20,13). Gostaria de deixar uma interrogação aqui indicando a possibilidade de a Madalena representar toda a comunidade.

Em Mt as mulheres contam a mensagem ao pé da letra. Em Mc simplesmente não contam. Em Lc contam mas os discípulos acham que é leros. Em Jo o efeito da notícia é diferente: Pedro e o outro discípulo correm e encontram o túmulo vazio, mas não profanado (panos dobrados).

Continua ...

Nenhum comentário: