sábado, 15 de setembro de 2012

A Transfiguração de Jesus no Evangelho de Marcos

O texto: 9,2-10

E depois de seis dias Jesus toma consigo Pedro, Tiago e João e conduz os mesmos, sozinhos, para um monte alto, em particular. E foi transfigurado diante deles. As vestes dele se tornaram brilhantes, muito brancas tais como nenhum lavandeiro sobre a terra não pode assim branquear. E apareceu a eles Elias com Moisés e estavam falando com Jesus. E respondendo Pedro diz a Jesus: Rabi, é bom nós estarmos aqui, façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés e uma para Elias. Não sabia, pois, o que responder, pois tinham ficado apavorados. E apareceu uma nuvem sombreando a eles e houve uma voz da nuvem: “este é meu filho, o amado, ouvi a ele”. E de repente, tendo eles olhado em volta, não mais viram a ninguém, mas somente Jesus com eles. E descendo eles do monte ordenou a eles que para ninguém contassem as coisas que viram, senão quando o filho do homem dos mortos ressuscitasse. E a palavra guardaram para si mesmos discutindo o que é dos mortos ressuscitar!


Jesus nada diz, Marcos apenas sugere que ele proibira os discípulos de falarem sobre o que viram. Elias e Moisés conversam com Jesus; o Pai fala; Pedro fala; os discípulos discutem entre si. Sobre Jesus, Marcos diz:

conduz os discípulos;
foi transfigurado;
suas vestes ficaram brancas;

O Evangelho diz que eram seis dias depois (única vez que Marcos precisa o tempo fora da Paixão). No sexto dia o ser humano foi criado (Gênesis). Seria, aqui, o sinal mais explícito da recriação humana? Onde será o sétimo dia? A transfiguração do Senhor aponta para a transfiguração do cristão. A ajuda de Paulo é imprescindível porque em 2 Cor 3,18, ele fala da transfiguração (do grego, metamorfomai) do cristão na contemplação do Senhor.

Seis pessoas no Monte mais a voz de Deus! Os discípulos são os mesmos do Getsêmani, lugar da angústia e da oração (Mc 14,33). Transfiguração aqui, desfiguração lá! A tenda (skené) e a nuvem (nephelé) são sinais antigos da presença de Deus entre o seu povo. A Lei (Moisés) e os profetas (Elias) dão testemunho de Jesus. Estaria Marcos propondo alguma relação entre skené (tenda) e episkenou (habitar) ao mencionar episkiazo (cobrir com a sombra)?

O Pai convida para que se ouça o Filho. É este o Evangelho de Deus. A palavra de Pedro não encontra eco: ele quer fazer uma tenda para cada um dos três. A proposta do Senhor é inversa: é no silêncio, na escuta e na oração que nos tornamos tendas, moradas do próprio Senhor na escuta do Seu Filho. Há um contraste bonito no texto: segundo Marcos, Jesus se afirma filho do Homem, mas o Pai o declara Filho amado!

Nenhum comentário: