sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Pergaminhos, papiros e computadores VI

Depois de algum tempo, continuo as postagens sobre os pergaminhos. Veja as anteriores a partir daqui!

Pergaminhos, papiros e computadores

Os códices medievais em pergaminho estão conservados e ainda legíveis em todo Platão, 90% Aristóteles e todo Plotino (ROSSETTI, 2006, p.69). O achado dos papiros de Herculano são muito interessantes e se prestam ao propósito deste trabalho. Reproduzo, abaixo, trechos de uma reportagem publicada pela folha de São Paulo sobre esta descoberta:

TESOURO NA PRAIA

RICARDO BONALUME NETO
Especial para a Folha

O mais importante sítio arqueológico do planeta ainda é capaz de causar surpresas aos pesquisadores, apesar de sua escavação ter começado no século 18. Pompéia e Herculano, cidades soterradas pela erupção do vulcão italiano Vesúvio em 24 de agosto de 79 d.C., hoje são centros turísticos importantes. Mas estão longe de serem totalmente conhecidas. O destino das dezenas de pessoas abrigadas no porto foi parecido. Boa parte deve ter morrido asfixiada. Outros tantos foram enterrados pela lava incandescente que escorria do vulcão.Os corpos dessas vítimas foram encontrados pelos arqueólogos apenas agora. Ao contrário de Pompéia, que foi recoberta de cinzas, Herculano foi coberta pela lava, que endureceu e manteve a cidade em um casulo muito mais difícil de perfurar. Junto com os corpos foram encontradas jóias, incluindo braceletes, anéis e brincos de ouro. O motivo é fácil de perceber. As pessoas que fugiam saíram de casa o mais rápido que puderam, mas não sem antes tentar levar algo precioso. Perto do porto há um local que promete descobertas ainda mais importantes no futuro. Ali fica a chamada Vila dos Papiros. Como diz o nome, trata-se de uma residência de uma pessoa rica, onde foram encontrados manuscritos. Até agora os grandes achados na vila foram obras do filósofo grego Epicuro (341-271 a.C.) e seus discípulos (parte da obra do filósofo só é conhecida graças a alguns papiros encontrados em Herculano). Pelas próprias condições da erupção, parte dos papiros foi destruída. Mas restaram alguns que puderam ser lidos mesmo no século 18, graças a paciências e cuidados infinitos em desenrolá-los. Hoje, como novas técnicas de conservação química e de leitura informatizada, fica mais fácil estudar esses textos antigos. Como resta boa parte da vila para escavar, os historiadores cruzam os dedos à espera de novas descobertas.

24/09/1994

Nenhum comentário: