quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

É o fim

Pelas encostas escarpadas dos meses vai se pondo o sol de dois mil e dez. O sol do ano se deita e uma pergunta se levanta: onde está guardada a mensagem do Evangelho? Não poderia estar num baú de ouro porque o Senhor se entregou no madeiro de uma cruz. Não poderia estar num banco porque nem bolsa Ele pediu que se levasse. Então onde está? A mensagem do Evangelho está no deserto! Sim, no deserto!

Recordo que a vida inteira do Senhor foi um deserto. E se hoje não buscarmos esse deserto, com certeza, pereceremos. Não estou sugerindo um ideal ascético de fuga do mundo. Muito pelo contrário: sugiro que permaneçamos nele intensamente (Jo 17,11). Jesus esteve no deserto quarenta dias, conta São Marcos, sendo tentado por Satanás, vivendo entre as feras e sendo servido pelos anjos (1,13). É neste lugar que hoje estamos! Marcos faz uma síntese do ministério do Senhor como programa para a vida de cada um.

A mensagem do Evangelho está na denúncia das “feras” que comem a carne do povo; ideologias agradáveis (Satanás) que nos tentam a cada dia e nos convidam com sorrisos e abraços. Os três grupos do deserto de Jesus estão mais presentes do que nunca. O grande convite é que sejamos assemelhados ao terceiro: os mensageiros de uma boa notícia (anjos). E nós que, de alguma forma, nos aproximamos da Teologia, temos uma segunda pergunta: o que fazemos com ela? Se a Teologia não nos aponta para o deserto, perdemos tempo! Se ela não nos des-instala, voltamos para o Egito! Se não nos abre os olhos, somos dignos de pena! Se não nos aproxima dos outros, somos os mais infelizes da terra! E oportuno pensar sobre isso, no crepúsculo de dois mil e nove e na aurora de dois mil e dez. Mais ainda, nos nossos quarenta anos (vida inteira) de deserto.

Um comentário:

Anônimo disse...

EXCELENTE POSTAGEM.

PADRES, PASTORES E TEOLOGOS, TEM A RESPONSABILIDADE DE INSTIGAREM AO POVO A PENSAR. E NAO O QUE DEVEM PENSAR.

POR ISSO VALE SIM O GRITO.
O GRITO APOCALIPTICO, PRA TERMINAR ESSA POUCA VERGONHA.

O COMPROMISSO COM A VERDADE.

" O SURDOS E OS CEGOS SO' SE AFINAM COM SEUS SEMELHANTES"
(Apocalipse de Pedro )