domingo, 4 de março de 2012

Adão e Eva


Ao contrário do quadro anterior, a presença da serpente nesta cena é bastante discreta. No entanto, quando olhamos mais detidamente percebemos que é ela quem oferece o fruto à mulher. Esta, por sua vez, não olha para a serpente diretamente e isto dá uma ideia mais distanciada do diálogo sugerido pelo texto bíblico. Há um fruto para cada um e eles têm rostos de características bastante joviais. Na imagem de Adão, parece haver uma insinuação sensual. É curioso que o fundo negro da pintura sugere um caráter mais sombrio à cena contrastando, bastante, com a pele clara do primeiro casal humano. Podemos ver, também, como a árvore só aparece do lado da mulher.

O chão pedregoso e em linhas bem horizontais parece indicar a aridez do pecado cometido e prenunciar o contraste entre o jardim e o trabalho árduo que virá. Dürer pinta o corpo do homem com tonalidades mais escuras. Olhando de perto, vemos como seus lábios tem tons aproximados do próprio fruto que segura. Mais uma vez, a obra mostra a serpente relacionada ao pecado e mais próxima da mulher numa aproximação clara ao texto, muito embora não sugira o diálogo.

Pintura: Albrecht Dürer. Alemanha (1471-1528).


Nenhum comentário: