sábado, 28 de fevereiro de 2009

Quando ela chegou em minha vida!


Tudo ia muito bem até o dia em que ela apareceu. Quando a vi pela primeira vez não achei que fosse me deixar impressionar tanto. Muito atraente, bonita, todos os seus traços eram bem feitos. Seu modo de ser me enchia os olhos. Até altas horas pensava nela. Minha esposa notou a diferença, eu estava mudado. Foi difícil não pensar nas suas formas, no seu jeito, no prazer que ela me dava. Comecei a ficar até mais tarde com ela, a dedicar mais tempo, a me entregar mais, saía do trabalho e me encontrava com ela, nem via o tempo passar. Estava terrivelmente embriagado. Conversei com uns amigos sobre isso e disseram que no começo era normal estar assim. Já tinham passado por isso. Alguns superaram mas, mesmo em segredo, continuavam. As perguntas da esposa continuaram e cada vez mais eu sabia menos como responder, só sei que a sua atração era demais para mim. Hoje estou melhor, aprendi a conviver com ela e com minha esposa. Sem a internet é muito difícil trabalhar!


2 comentários:

Claudia disse...

O pior de tudo que estou me afogando nessa droga... começou com um simples e-mail, depois foi o Gazzag (que esteja em bom lugar...), Orkut... Com o blog a coisa bombou, me senti uma mulher-maravilha. Agora, acho que cheguei ao fundo do poço: sou twitteira!
Mas se você me encontrar numa sala de bate-papo, me socorre!

deyse ribas disse...

Pela frequencia de suas postagens, eu já desconfiava. Com sua confissao, tive certeza... E ainda revelou talento pro suspense. Fiquei instigada em saber do que se tratava.
abracos