quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ótica ou óptica?


Quando escrevemos óptico com a letra p na primeira sílaba estamos nos referindo ao sentido da visão; ao escrevermos ótico sem o p estaremos nos referindo ao sentido da audição. Assim, tudo que se relaciona aos olhos ou à visão deve receber a letra p depois da primeira vogal. Ex.: quiasma óptico, nervo óptico, tálamo óptico, fibra óptica etc.

Por sua vez, os termos que dizem respeito ao ouvido ou ao sentido da audição escrevem-se sem o p. Ex.: gânglio ótico (gânglio de Arnold), cápsula ótica, aparelho ótico (auditivo) etc. Ambas as palavras derivam do grego, língua em que essa distinção se torna mais fácil, pois enquanto optikós se escreve com a letra ômicron na primeira sílaba, otikós se inicia pela vogal ômega. A grafia correta de óptica e seus cognatos vem sendo descuidada na língua portuguesa do Brasil com a supressão da letra p.

Óptica, por definição, é a parte da Física que trata da luz e dos fenômenos da visão. Por extensão do significado adquiriu outras acepções correlatas, dentre as quais a de designar o estabelecimento onde se vendem ou se fabricam óculos e instrumentos ópticos. São precisamente esses estabelecimentos que mais têm contribuído para a descaracterização da palavra Óptica, adotando em sua razão social, em seus anúncios e letreiros, a forma equivocadamente simplificada de Ótica.

Em teologia bíblica, tratamos dos Evangelhos sinópticos. Syn significa “mesmo, semelhante”, o resto você já sabe, agora!

À exceção do último parágrafo, o texto é reproduzido do livro:

REZENDE, Joffre M. Linguagem Médica, 3a. ed., da AB Editora e Distribuidora de Livros Ltda.

Nenhum comentário: