sexta-feira, 20 de maio de 2011

O Espírito Santo no Antigo Testamento


Primeiras indicações


- espírito de revelação (que falou pelos profetas-credo);
- falava do Espírito (Jo 7,39);
- não é mudo, fala e faz falar (I Cor 2,11-12)
- a Bíblia é palavra inspirada.

O conceito de espírito

- o latim Spiritus (masc); traduz o grego pneuma (neutro); hebraico ruah (fem.)
- ruah 378 no AT; 11 vezes nos textos aramaicos;
- LXX 279 vezes traduzido como pneuma;
- Idéia básica é ar em movimento;
- Indica espaço, atmosfera, hálito, vento; sentido figurado de ira (Jz 8,3; Pr 29,11), soberba, intelecto (Nm 14,24), engenho, coisa vã (Jr 5,13);
- Os 4 rûhôt são os 4 cantos do mundo (Jr 49,36);

O sentido físico-cósmico – sopro/ar do vento

- concretamente como sopro do vento; força misteriosa que foge ao controle humano;
- divinizado pelos povos do Antigo Oriente;
- mas para Israel: Am 4,13; Jr 10,13; Sl 135,7; Sl 104,4 - é colocado em relação estreita com o único Deus;
- chega ao ponto de ser agente criador: Gn 1,2; indica, às vezes, o próprio respiro de Deus (Ex 15,8);
- não há no AT identificação entre ruah e YHWH como sopro vital, como instâncias distintas ou equivalentes; Deus é o senhor do vento; a relação é de causa-efeito;

O sentido antropológico

- mais ou menos 50 textos. 3 sentidos:
- fisiológico (respiro): Sl 104,29-30 sopro da vida é Dom de Deus;
- psicológico (ânimo): sede das emoções 1Rs 10,5;
- espiritual (o espírito): daí parte a decisão da conversão. Afina-se com nephesh (alma) e co-incide com leb (coração) – Ez 18,31 e 36,26;

O sentido teológico: sopro de Deus

- na história Israel reconhece a realidade misteriosa da presença do Espírito de Deus;
- mais ou menos 100 textos indicam a ruah YHWH como força dinâmica divina (Jz 3,10)


Para ler:

LAMBIASI, Francesco. Lo Spirito Santo: mistero e presenza. Per una sintese di pneumatologia.Bologna: 1987.

Nenhum comentário: