quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Profetas e Profecia

1. PROFETA E PROFECIA: O QUE SIGNIFICAM?

Seria a profecia uma previsão de futuro? Um anúncio de coisas ruins ou apocalípticas? Por que entre nós esse conceito é comum? Nas novelas e nos filmes aparecem sempre essa idéia. Seria uma idéia bíblica?

Estas e outras idéias nos levam para o texto bíblico com não poços preconceitos de modo que tendemos a aplicar neles as nossas idéias modernas sobre tais assuntos.

A palavra hebraica nabî (profeta) aponta na direção daquele que chama, fala, anuncia ou aquele que é chamado. Há que se ter atenção para o fato de que a compreensão dos termos “profeta” e “profecia” precisa ser bem avaliada. Na verdade, os profetas bíblicos se preocupavam, sim, com o futuro, mas de modo bastante reduzido. Contudo, a sua preocupação está mais pautada no presente. pode-se realçar a predominância do significado de falar em nome de... sobre o de revelar coisas futuras ou ocultas. Não se exclui da função do profeta o anúncio do futuro, mas não lhe é essencial.

É aí que entra um elemento importante que chamamos de história.

Parece que na Bíblia sempre existiram profetas uma vez que Abraão (Gn 20,7), Moisés, Myriam (Ex 15,20) e outros recebem este nome. Será verdade? É preciso ter cuidado porque a profecia parece sofrer uma certa evolução.

Profetas anteriores:

Natã(2Sm 17,1-7; 12,1-15); Aías de Silo (1Rs 11,11ss. 29); Semeías (1Rs 12,22ss.); Elias e Eliseu (1 e 2 Reis);

Nota-se que as mulheres não foram excluídas da profecia nem no AT nem no NT (Miriam Ex 15,20; Débora Jz 4,4; Hulda 2Rs 22,14; Ana 1Sm 2,1 [Lc 2,36]; filhas de Filipe At 21,8-9).


Profeta: o chamador chamado. Profecia: anúncio, aviso, lembrança.

2. COMO LER OS PROFETAS? A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA.

Os profetas não são pessoas isoladas do mundo, estão na história e num contexto político, econômico e social. Portanto, falam a partir deste contexto. Para nós cristãos um grande exemplo desta atitude é Jesus.

Mc 10,42-45

Assim, na palavra profética temos:

- Denúncia de falta grave da sociedade
- Palavra de ânimo e consolo
- Palavras ao próprio profeta
- Palavra às nações

O que se observa? Uma centralidade na palavra.

Um exemplo em Amós

Escutai isto os que pisoteiam o humilde para fazer desaparecer os pobres da terra, dizendo: quando passará a lua nova? E vendermos o grão? E o sábado e negociarmos o trigo? Para mudar a medida e aumentar o preço e enganar com balanças de falsidade? Comprar com dinheiro os pobres e o necessitado por sandálias?

Am 8,4-6


Um exemplo em Jeremias

Farei com a casa de Israel e com a casa de Judá uma aliança nova. Não como a que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão para tirá-los da terra do Egito porque eles romperam minha aliança (...) Porei minha lei em sua mente e sobre seu coração a escreverei e serei para eles Deus e eles serão, para mim, povo.

Jr 31,31-33

3. UM PERFIL DOS PROFETAS

A missão indicada por Deus : Jr 1,4-10

E foi uma palavra de YHWH a mim dizendo: antes te formei no ventre, te conheci e antes que saísse das entranhas te separei profeta, para as nações te dei. E disse: ah, Senhor YHWH eis aqui, não sei falar pois jovem eu. E disse YHWH a mim: não digas “jovem eu”, pois sobre tudo o que te envio vai e tudo o que te ordeno falarás. Não temas pois a ti eu te livrarei, disse YHWH. E estendeu YHWH sua mão e tocou a minha boca e disse YHWH a mim: eis aqui, ponho minhas palavras em tua boca. Olha, te coloquei neste dia sobre as nações e sobre os reinos para arrancar e para destruir, para exterminar e para demolir, para edificar e para plantar.

O desafio da audiência : Is 5,1-2

Meu amigo tinha uma vinha numa encosta muito fértil. Cavou, tirou as pedras, e plantou uma vinha seleta e construiu uma torre no meio dela e também um lagar escavou nela. E esperou para produzir uvas, mas produziu maus frutos.


As crises e o confronto com Deus

Me enganaste YHWH e fui enganado, fostes mais forte do que eu e me venceu.

Jr 20,7


Tu és para mim como lago enganador, águas nas quais não se pode confiar.

Jr 15,18


4. CONCLUSÕES?

Dentre outros aspectos possíveis para se considerar a mensagem profética, vale ressaltar o aspecto desta mensagem no curso da história. É nela que Deus atua. Não se pode generalizar ou confundir os profetas. É preciso situá-los em seu tempo histórico. Em sua mensagem há um pano de fundo comum: a Palavra (dabar) de Deus. Os profetas são conquistados por esta palavra e condicionam sua vida a ela.
Palavra forte que tem incidência “meteórica” na história dos homens (Is 9,7); palavra geradora, criadora e destruidora (Jr 1,10). Pode até nos parecer fraca ou ineficaz, mas é “martelo que bate a pedra” (Jr 23,29). Palavra que permanece (Is 40,6-8). Atua na história e marca profundamente o seu desenvolvimento (Is 55,10-11).
No “filme” visto pelo profeta o passado é mostrado como luta entre a bondade de Deus e a maldade humana. Contudo, não elabora juízos. Não aponta heróis, lembra a bondade de Deus e os pecados humanos (Is 9,7-20; Jr 2). É Deus quem busca, sempre, o seu povo: Pai (Os 11) e esposo.
O presente, o profeta o vê com as mesmas características: é apresentado de modo incisivo, fatos e pessoas concretas, nomes e nações. O profeta não analisa dados econômicos ou políticos em detalhes, tem uma visão estritamente teológica.
Este presente exige decisão e disso o profeta está consciente. Ele não admite “deixar como estar para ver como é que fica.” Há a necessidade de decidir-se na direção de Deus. O profeta também fala do futuro, imediato e distante. Não é futuro fora da história, mas dentro dela. Embora haja poesia, o cenário é o mundo presente.

Nenhum comentário: