domingo, 26 de fevereiro de 2012

Alguns desanimados na Bíblia

O que notamos é que, mesmo na mais profunda aflição do ser humano, o Senhor não o deixa entregue à sua própria sorte. Cada vez que o sofrimento bate à porta do coração é Deus que, junto ao ser humano, estende Sua mão para abri-la trazendo confiança e proteção. Do que pudemos perceber da gama de significados do termo “vida”, no hebraico, já é um passo para notar o quanto ela é preciosa. Mais, o quanto o Senhor deseja que o ser humano a possua. É aí que podemos, com São João, entender o que vem a ser: eu vim para que tenham a vida e a tenham em abundância (10,10).

Por outro lado, esta breve reflexão deixa transparecer que, mesmo em textos difíceis de entender o comportamento dos personagens bíblicos, pode-se ler a ação divina, maravilhosa e protetora. Daqui falta muito pouco para a atualização dos textos, isto é, cada ser humano se coloca na vida e sabe onde desfalece e onde desanima. Sabe qual é o seu Junípero e qual o sol quente que castiga sua cabeça. Nem por isso, Deus se coloca distante de suas preces ou se afasta de sua presença. Basta, para uma melhor compreensão, divisarmos o horizonte da cruz e a aurora da Ressurreição.

(O Artigo completo encontra-se na Revista Rhema. Juiz de Fora, v.10. n. 33, p. 79-86, 2004.)

Um comentário:

Rodrigo Rodrigues Alvim disse...

Caro Altamir! Na verdade, eu reli o seu artigo, pois já na ocasião da sua publicação na Revista "Rhema" eu já o havia apreciado. Desta vez, fiquei inspirado em escrever alguma coisa. Está no meu "blog" sob o título "Pelos Olhos de um Jovem Teólogo: Dietrich Bonhoeffer". Grandes abraços! Rodrigo Alvim.